Fantasias.

Faz parte do ser humano criar fantasias diversas dentro de sua mente, que quando se encontram com fantasias iguais de outro ser, tornam-se reais.

Não falando tão somente de sexo, mas também incluindo-o como um setor em que se fantasiam situações, podemos dizer que as fantasias são hipóteses de situações desejadas por um ser, em que este se imagina vivendo algo que de fato não ocorreu, mas que pode vir a ocorrer.

Se imaginar numa situação hipotética cria o animo da vida, por onde caminham nossos sonhos e desejos futuros posto que o passado já se foi.

Tanto o homem quanto a mulher fantasiam situações em que gostariam de viver, mas que de alguma forma são repudiados para tal, daí a noção de que “o proibido é mais gostoso”.

Devemos tomar a cautela de não tornar regra a vida fantasiada, haja vista que devemos viver a realidade, e não se escorar em fantasias para que o tempo passe.

É bom fantasiar, mas melhor ainda se tomamos atitudes práticas para que um dia a fantasia se torne realidade.

Do ponto de vista prático, citemos um homem que deseja uma mulher bonita, agradável, com bons precedentes. Bem, este homem deverá tomar atitudes reais para que isto não fiquei tão somente no plano imaginário, ou seja, deve este estudar, ser educado, cuidar de seu corpo e de sua saúde, trabalhar honestamente.

É fato que morreremos sem ter exaurido nossas fantasias, tendo em vista que estas nos movem a vontade de viver.

“faz bem fantasiar, eis que será o primeiro passo para realizar”.

A capacidade do ser humano de fantasiar vem da frustração prematura de não poder num dado momento realizar algo físico.

Essa frustração não pode ser eterna, e assim não será se você tomar medidas para tal.

Portanto, cuide de você.

Dito isto, cumpre-me explicar que ao viver com uma outra pessoa, você poderá ajudá-la, dialogando e procurando elucidar todas as fantasias presente na mente alheia, quem sabe não identifica alguma delas e pode até ser a mesma sua.

O dialogo sempre foi a melhor maneira de solucionar conflitos, e para tal não é diferente.

Vamos buscar mais compreender do que ser compreendido, pois somente assim praticaremos a caridade de permitir alguém feliz ao mesmo passo que também estamos felizes.

Carlos Imbrosio Filho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: