O QUE FAZER PARA ARRUMAR UM BOM EMPREGO

E então se inicia a vida profissional, ou ao menos se tenta iniciá-la!

Não estamos falando de um Zé ninguém que deseja ser gerente de cara, mas de um recém formado que procura uma vaga até inferior a que realmente poderia ocupar.

E qual o segredo de se conseguir de fato um emprego?

Essa pergunta é ótima, até porque estou tentando decifrar qual seria a saída. E o pior que parece uma perseguição, porque pessoas que não têm nada demais conseguem e as que são dedicadas e possuem competência ficam a ver navios.

Quero saber o que o pessoal de RH pensa e quais os critérios de escolha para os funcionários contratados, sinceramente, tem alguma coisa que não bate entre o que é escolhido e sua real capacidade de produzir.

São inúmeras etapas, desde discussão em grupo até entrevistas individuais para se chegar a um quociente final.

E acreditem, não há regras para ser ou não contratado. No final, o que falou asneiras e não se impôs a nada poderá estar no lugar do que demonstrou todas as qualidades pretendidas pelo contratante.

Não queria ser preconceituoso nem tampouco discriminador, mas os homens estão em desvantagem nessa escolha. Repare que nas posições de contratação, ocupam entre os escolhidos as moças mais bem apessoadas. Porque conhecimento se produz, mas beleza e apresentação juntas não se compra, ou seja, uma boçal lindinha e educadinha é melhor do que uma inteligente feiosa e mal apessoada. E por ai caminha o homem em segundo plano.

Outro fato não obstante, se pauta na idéia de que o contratante não quer alguém com capacidade suficiente para furtar sua posição na empresa, sendo assim, contrata os mais limitados a função básica a que foi designada. Privar a liberdade de novas idéias internas é um fator muito importante na sobrevivência de um empregador acomodado.

A mulher hoje ganhou a falsa liberdade de achar que se equipara em nível de ganho salarial ao homem, porém na verdade, o seu poder de barganha se equipara no sentido de surgirem oportunidades reais em maior quantidade que para os homens.

Em momento algum critiquei a forma com que essas mulheres se submeterão a cada situação, depende de cada uma obviamente, mas ocorrem casos em que a moça se envolve com algum influente na empresa para conquistar cargos maiores, e isso já é fato ensejador de estudos e pesquisas de cunho acadêmico.

Portanto, não se trata de capacidade intelectual ou mente dinâmica e esperta, mas em sua grande maioria nos fatores:

–       indicação

–       aparência

–       submissão

–       introspecção a inovação

Parece que isso tudo que digo soa como balela, mas quem está empregado não reparará nunca, e quem está procurando e não encontra se identificará de pronto.

Gostaria de ouvir as opiniões dos leitores a respeito de suas experiências, se perceberam alguma coisa parecida, sobre o receio do contratante ver um potencial competidor, ou quanto a indicação obvia, ou mesmo quanto a escolha dentre pessoas que você nunca diria que seriam escolhidas.

Então povão do RH, me diga o que vocês querem ouvir, porque eu juro que falo o que for preciso!

Carlos Imbrosio Filho

5 respostas para O QUE FAZER PARA ARRUMAR UM BOM EMPREGO

  1. Ricardo disse:

    É Carlão. Até hoje me pergunto pq eu não tenho o ‘perfil’ para trabalhar em certas empresas. Na última agora, eu não tenho ‘perfil’ pra retirar caixa de caminhões e colocar no estoque. Mas uma senhorita que fala ‘pobrema’, ‘mim’ e outros erros de português,já de idade, com 4 filhos e que mora em outro município tem o devido perfil. Hj em dia as empresas preferem contratar pessoas que não pensam, que são facilmente manipuladas. Pessoas que se acomodam onde estejam. Hj em dia só se consegue emprego de duas formas, Q.I ou ser concursado.

  2. Bia disse:

    Infelizmente concordo com quaaase tudo que disse. Quando estive na sua posição, pensava exatamente as mesmas coisas e também não entendia. Até o dia em que a moeda virou e passei a ver com outros olhos essa questão.
    Nós realmente precisamos de alguém confiável e se essa pessoa for indicada por alguém da empresa que trabalha bem e vc confia, o candidato-amigo vai se esforcar ao máximo para não fazer besteira e assar as duas batatas. Fato. Se for da família então, mais ainda. Tenho muitos casos de funcionários familiares por aqui e funciona.
    Aparência só faz diferenca quando a pessoa vai lidar com público ou clientes. Se vou contratar uma vendedora para uma loja faz diferenca mas para o escritório isso não é tão relevante (acabamos de contratar uma mocréiazinha). Falar de submissão é complicado. Óbviooo que ninguém quer ser submisso e tal, mas pra quem exerce algum cargo de chefia não tem coisa mais chata e desgastante do que o funcionário que sempre acha que tem melhores idéias, sabe mais, faz oq quer, q ninguém faz o trabalho como ele e julga o chefe como um bundão. Só não contaram pra ele que ninguém é insubstituível e qdo o patrão cansar da não-submissão dele, o mesmo vai distribuir currículo por aí. Então é complicado. Tem que saber ponderar.
    Introspeção à inovacao eu não concordo. Hoje em dia inovação é tudo, todos têm que estar antenados. Mas não venha questionar ou contrariar um processo classificado como “antiquado” que dá certo há 44 anos na empresa. Tem que saber q neeem tudo que é inovador adequado pra vc. O candidato ultra moderno muitas vezes não sabe lidar com isso, ou seja…

    Uma palavra ou um sorriso na hora certa podem fazer toda a diferença.

    Com relação ao fator mulheres X homens não comentarei!
    Já deu né! rsrs

    bjss

  3. Monique disse:

    O que mais acontece hoje em dia em uma determinada empresa é o fator da indicação,os outros pontos até contam menos,porem fica muito dificil para aqueles em busca de primeiro emprego depois da faculdade,da pós graduação,muita gente tem optado pelo técnico em alguma coisa hoje em dia ou um concurso público!!
    eu vou terminar a minha faculdade,mas já estou pensando em um concurso público!

  4. Thais disse:

    Em relação às mulheres de boa aparência, se você realmente acredita nisso, então pode me explicar porque eu também não consigo um emprego? Porque boa aparência, boa educação e qualificação são quesito que não me faltam! Mas parece que em toda entrevista ou dinâmica da qual participo, eu não tenho o famoso “perfil” que essas empresas dizem buscar. Em uma dessas vezes, a empresa vendia estar interessada em pessoas com tolerância para trabalhar em equipe, mas, na verdade, seguiram no processo os mais agressivos e até, de certo modo, mal educados. Realmente, complicado saber o que o pessoal do RH quer de fato. Eu realmente estou desistindo da iniciativa privada e partindo para os concursos também!

    • Animus disse:

      HUHUHU Adorei sua resposta, até secou minhas lagrimas do desespero por estar ainda procurando! Mas de fato o que quis dizer a respeito da maior abertura para mulheres, com boa aparencia e tal, foi no quesito eliminatorio, e de fato depende também de quem está aferindo a dinamica e tudo mais. O que percebi foi que em muitos casos a mulher bonita tinha alguma oportunidade maior do que outrem. Nao de fato numa dinamica sempre, mas tambem. Mas minha duvida é: o que esse povo de RH quer ouvir?! beijoss

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: